AGIR – Programa de Acções para uma Governação Inclusiva e Responsável

Fórum Anual: “Família” AGIR radiografia o Programa

As quatro intermediárias da Acção para uma Governação Inclusiva e Responsável (AGIR) nomeadamente: a We Effect, Diakonia, Oxfam IBIS e Oxfam Novib, junto com seus parceiros reuniram em sede do Fórum Consultivo Anual do AGIR para reflectir sobre o estágio de implementação do programa, progressos, desafios, boas práticas e lições para a melhoria do desempenho do AGIR II (2015-2020).

O encontro que teve lugar na província de Maputo, entre os dias 4 e 5 de Setembro e sob lema “Por um AGIR Mais Abrangente e Inclusivo”, também avaliou as abordagens, métodos e conceitos do Programa para além de obter o feedback das organizações parceiras tendo em vista o seu aprimoramento, coordenação, articulação e complementaridade entre os principais intervenientes do AGIR.

O Fórum Anual do AGIR contou com um total de 154 participantes, dentre os parceiros do Programa AGIR, Doadores (Embaixadas da Suécia e da Holanda) e organizações intermediárias do programa, instituições do Governo, Sociedade Civil, Organizações Não-Governamentais (ONG’s), académicos e o sector privado.

Recordar que o Programa AGIR II (2015-2020) está focado em cinco dimensões temáticas, designadamente: Direito à inclusão e à igualdade; Direito à retribuição da riqueza do país; (Direito a usufruir de serviços públicos acessíveis e de boa qualidade; Direito às liberdades fundamentais básicas; Direito à participação, informação e representação política.

O Programa é implementado por 61 Organizações da Sociedade Civil (OSC’s), dentre as quais 16 coordenadas pela We Effect, 16 pela Diakonia, 16 pela Oxfam Novib e 13 pela Oxfam IBIS.

Partilhe este artigo

AGIR

AGIR

O AGIR – Acções para Uma Governação Inclusiva e Responsável, é um programa de apoio e capacitação das Organizações da Sociedade Civil (OSC´s) Moçambicanas, cuja primeira fase de implementação decorreu de 2010 a 2014. Desde Janeiro de 2015 até Dezembro de 2020 decorre a segunda fase, com a duração de seis anos, tendo a Embaixada da Suécia como seu principal financiador, com apoio suplementar das Embaixadas da Dinamarca e Países Baixos.

Close Menu